Nós estamos dentro de um propósito e somos dotados de duas existências, a saber, a carne e o espírito. A escolha de andar por uma ou por outra, é de cada consciência. É ela quem decide andar por uma ou por outra. Primeiro ela deve se certificar de cada uma delas, e ver qual oferece melhor condição de vida, depois optar por uma delas. Pelas duas não tem como, pois, se trata de lei, caminhos opostos, a saber, o espírito te levará ao céu e a carne te levará aos infernos, são lugares opostos e não tem como a consciência andar pelos dois ao mesmo tempo. Se a consciência optar pela carne, esquece a vida eterna do espírito, mas se optar pelo espírito, esquece esta vida aqui do mundo.

Deus nos assentou a porção do seu espírito e nos disse: eis que Eu envio um anjo que te guardará neste caminho e te trará a este lugar que Eu vos tenho preparado, e aqui te farei uma grande benção. Mas quem acredita nestas promessas de Deus? Eu não só acredito, como vejo todo o propósito da vida, isto é, pela lógica perfeita. Estamos dentro de um processo de metamorfose, como o da lagarta que vira borboleta. Estamos em pleno período de transição. A consciência que enxergar e realizar este processo em si mesma, terá a vida eterna do espírito, mas as consciências que não verem e não realizarem este processo da metamorfose em si mesmas, se lançarão no vazio eterno.

Mais uma vez eu lembro: estamos dentro de um propósito, pois quem não sabe que vai morrer na carne? E morrendo a carne, como a tua consciência prosseguirá na vida? Ou ela troca de existência agora, a carne pelo espírito, ou a consciência vai mesmo dançar no vazio eterno.

Por O teu espírito diz