Estamos neste mundo dentro do propósito de Deus, viemos aqui só para realizar ele em nós. No quadro da razão da vida contém três elementos: a carne como criação, a consciência como o produto da criação e o espírito de Deus como o Criador. E é um propósito simples que até uma criança entende, porém, quem causa esta dificuldade de entendimento é a própria consciência que não raciocina, por estar tão entretida com as coisas deste mundo, com seus deleites, com a mesmice do seu cotidiano, com a tradição que carregam desde os seus ancestrais. A consciência não quer mudar por não querer abdicar desta vida carnal, e, ou, por ser atrofiada no raciocínio. Mas a partir do momento que a consciência se dispõe a raciocinar e enxergar a grandiosidade do propósito de Deus para a sua vida, esta dificuldade passa a não existir, e então começa a mudar o seu comportamento. A sua visão passa a ser outra, sentindo prazer na busca, no conhecimento e toma consciência do espírito de Deus que já nos dá a vida e passa a enxergar todo o seu propósito.

A partir de então, sente a necessidade de falar sobre as boas novas a todos a sua volta, e começa a perceber outra dificuldade, as consciências não enxergam esta verdade em si mesmas, não conseguem ver pelo olho do entendimento, pois não raciocinam pela lógica para compreenderem o propósito de Deus. Mas agora cabe a nós termos o espírito de mansidão, para que as consciências possam discernir plenamente a verdade dentro de si mesmas. Admoestando-nos uns aos outros, assim como o nosso irmão Paulo disse: e não vos conformeis com este mundo, mas transformais-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Portanto irmãos, vamos tirar a trave dos nossos olhos, para contemplarmos a sabedoria divina que através do espírito santo de Deus tem nos mostrado todos os dias.

Por O teu espírito diz