Na lei diz: assim como o pecado entrou no mundo pelo ato de Adão, a justiça também entrou pelo ato de Jesus. Não que Adão ou Jesus condena ou justifica alguém, mas os atos deles é que condenam ou justificam, isto é, muitos pecaram a semelhança de Adão, mas muitos também, foram justificados a semelhança de Jesus. Não que Adão ou Jesus sejam diferentes das outras pessoas, mas eles serviram de exemplos de como nós devemos, ou não devemos ser. Diante de Deus, Adão está condenado por seu ato, e Jesus está justificado também por seu ato. E assim como Adão veio antes de Jesus, assim também o pecado veio antes da justiça.

O que nos salva é a justiça de Deus e não Jesus, pois muitos foram salvos pela justiça de Deus antes de Jesus. Paulo disse que a lei da justiça de Deus se cumpre em nós, consciências, que não andam segundo a carne, mas que andam segundo o espírito. E este foi o ato que Jesus fez, e muitos que vieram antes de Jesus também foram justificados diante de Deus pelo espírito, assim como hoje nós também, que não andamos segundo carne, mas que andamos segundo o espírito somos justificados diante de Deus. E assim, todas as consciências que não andarem segundo a carne e andarem segundo o espírito, são justificadas diante de Deus, mas as consciências que andarem pela carne, já estão condenadas por Deus.

Mais uma vez eu digo, quem nos condena ou nos justifica diante de Deus, não é Adão e nem Jesus, mas sim os atos da pessoa. O pecado não está em Adão, assim como a justiça também não está em Jesus, mas o pecado está em andar pela carne, e a justiça está em andar pelo espírito. Adão e Jesus, apenas representam uma consciência que andou pela carne e a outra que andou pelo espírito. Jesus não salva ninguém, assim como Adão também não condena, mas o que salva ou condena, são os atos de uma consciência, se andar pela carne, está condenada e se andar pelo espírito está justificada.

Então, nós devemos nos atentar no que Adão fez e no que também Jesus fez. O pecado de Adão está em ele ter comido o fruto proibido, ou seja, ele andou, por sua consciência, pela carne, e foi isto que o condenou. A consciência de Jesus andou pelo espírito, e foi isto que o justificou. E hoje os religiosos pecam mais ainda, dizendo que Jesus já morreu, na carne, no lugar deles, e que eles já estão justificados diante de Deus por Jesus. Se fosse assim, Deus seria injusto com aqueles que vieram antes ou nunca conheceram a Jesus. Está vendo que a salvação de Deus não é esta, pois você ainda está debaixo do pecado de Adão, como Paulo disse: o fim da lei é Cristo.

Por O teu espírito diz