Quando eu era menino, eu falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. E isto é natural, a mulher faz as coisas de mulher, o homem faz as coisas de homem, e o adolescente faz as coisas de adolescente, e até o cachorro faz as coisas de cachorro e assim cada ser faz as coisas do próprio ser. O espírito também tem suas características e a consciência que é ligada no espírito, faz as coisas do espírito. Mas fora de qualquer coisa, a consciência também tem suas particularidades, que são coisas de consciência. Muitas vezes, a consciência precisa estar só, para pensar e decidir o que fazer.

Nós sabemos que o papel da consciência é pensar, raciocinar, formar ideias e ver o que será melhor para ela, se ela quer andar pela carne ou se quer andar pelo espírito. Para isto, ela precisa estar só, para ver todos os prós e todos os contras e decidir por quem quer andar. O profeta Azarias disse: o senhor, que é o espírito, está convosco, consciência, se vós estiverdes com ele, mas se vós o deixardes, ele vos deixará. Nota-se que depende da própria consciência andar pelo espírito ou pela carne, pois se ela quiser deixar a carne, a carne também a deixará. Então, na verdade, as consciências sempre querem um tempo para estarem sozinhas para ver e decidir o que ela quer da vida. Por mais estranho que seja a decisão que uma consciência toma, são coisas da consciência, e só ela pode entender o porquê tomou tal decisão.

Todas elas têm suas razões para tomar as decisões que tomam. Mesmo que depois ela venha sofrer um vazio eterno por isto, a decisão é dela. A carne tem seus desejos, o espírito também tem seus desejos, e quem busca realizar estes desejos, tanto da carne quanto do espírito é a consciência, que pensa, raciocina, forma ideias e decide por quem agir. Mas para ela tomar uma decisão e realizar os desejos de quem ela quer, a consciência precisa de um tempo sozinha para ponderar e ver o que julga ser melhor para ela. Toda consciência deve analisar e ver se compensa andar pela carne ou pelo espírito, como está escrito nos hebreus: convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas. A consciência deve analisar os prós e os contras da carne e do espírito, para depois decidir por quem andar. Sabemos que todas as consciências têm as razões delas, mas fora destas razões, tem o propósito do Criador Deus.

Por O teu espírito diz