A tua consciência está nas mãos do diabo e basta um estalar de dedos, que ela já se prostra diante dele. A tua consciência é insana, filha do sei coitado, gerada no meio do engano e não se preocupa em se corrigir. Oh! Quão fraco é o teu coração onde qualquer um reina. Você tem a testa de uma prostituta e não queres ter vergonha. Tem sido como uma mulher adúltera que, em lugar do seu marido, recebe os estranhos. Assim diz o Senhor Deus, pois que se derramou a sua lascívia e se descobriu a tua nudez pelas prostituições com os teus amantes. Pelo que estenderei as minhas mãos sobre ti, e diminuirei a tua porção, e te entreguei as vontades dos que te odeiam.

Eu vejo que o diabo não tem dificuldades em te dominar pelos desejos da tua carne, basta um aceno e a tua consciência já se descabela toda por ele. A tua consciência é como a palha seca, levada pela força do vento, não se firma em nada, e basta um vento suave que já te leva para onde quer. O teu coração é instável, e basta um gesto, um aceno, um olhar que já te leva na conversa. A tua casa é vulnerável qualquer um que passa entra nela. A tal consciência não tem firmeza em nada, porque não reconhece o espírito de Deus nela e não sabe em que se agarrar. Por isso se pega em qualquer um que passa. Você está fora da lei que diz: bem-aventurado o varão que confia no senhor e faz dele o seu braço.

A tua consciência se agarra a carne e faz dela o seu braço, e com isto, o que você espera da tua eternidade?

Por O teu espírito diz