Toda uma megaestrutura montada para dar condição de vida a sua criação principal que somos nós seres humanos. Tudo Deus criou visando somente a consciência que produzimos para que nela realizasse a Sua vontade, isto é, é na consciência que produzimos que realizamos a vontade do nosso Criador. É por esta consciência que pensamos, raciocinamos, determinamos, agimos e manifestamos todas as coisas, e Deus esperava que usaríamos estas funções da consciência para o Seu bem. Esperava Deus que quando esta consciência amadurecesse enxergaria que estava dentro de um propósito, o qual deveria entregá-la a este espírito que Deus nos assentou pela vida eterna dela. Esperava Deus que desse frutos bons, isto é, consciências boas, mas só deu consciências bravas. Esta consciência é o fruto que pertence a Deus, mas por ter sido a carne quem a produziu, a consciência não consegue se desligar dela, e vive por ela até a morte desta carne, não enxerga que a única que sofrerá na eternidade é ela mesma, pois o espírito voltará a Deus, a carne voltará ao pó como era e a consciência cairá no vazio eterno por não ter concluído o propósito de Deus nela. É um caso sério, mas nem Deus soube explicar o que aconteceu. Inverteram a lógica de Deus, ao invés das consciências buscarem o caminho da vida, se enveredaram para o que morre, mesmo sabendo que a morte da carne é certa. Nenhuma delas conseguem inverter isto dentro de si, e só vão enxergar que fizeram a coisa errada quando estiverem em seus vazios eternos.

Por Rozivane Pereira