É aquele que se arrependeu de fato da vida errada que leva e volta para casa de seu Pai e pede perdão. O que conta é o verdadeiro arrependimento, aquele que vem do fundo do coração, como está escrito na parábola do filho pródigo: levantar-me-ei e irei ter com meu Pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e contra ti. Não sou mais digno de ser chamado de teu filho, mas faze-me ao menos como um dos teus servos. Este sentimento que ele teve mostrou que se arrependeu de verdade, e um dos pontos mais dignos do ser humano é o arrependimento, sentir pesar pelo erro cometido e voltar lá atrás para corrigi-lo.

Em se tratando do propósito de Deus, Ele não leva em consideração o tempo da nossa ignorância por não ter conhecimento de que estamos dentro de um propósito. Mas a partir do momento que você chegou ao pleno conhecimento da verdade, enxergou que o propósito de Deus se cumpre na consciência que não anda segundo a carne, mas sim que anda segundo o espírito, e de repente dá a louca e joga a toalha virando as costas para o espírito, para esta consciência não há mais perdão, pois chegou ao pleno conhecimento, errou contra o espírito santo de Deus. Na parábola do filho pródigo, ele não sabia o que podia lhe acontecer com a loucura que cometeu, mas quem já chegou ao pleno conhecimento da verdade de Deus e se desviar deste caminho, seu fim será as trevas eterna, a este não existe perdão. Quando descobrimos o propósito de Deus, devemos nos colocar dentro dele e ser fiel a Ele, ter um coração puro para realizá-lo até que seja concluído para galgarmos a nossa eternidade lá no plano do céu.

 

Por Rozivane Pereira