O amor é um sentimento de compreensão, se uma consciência não compreender o próximo, como pode ama-lo? O amor verdadeiro nos mostra que devemos compreender uns aos outros. Eu não digo concordar, mas compreender. Eu sempre digo que a nossa consciência foi produzida ainda agora neste mundo e consciência nenhuma tem o conhecimento do propósito da vida, mas quem conhece deve compreender isto e ter o amor e a paciência para mostrar a todos. A maioria das consciências confundem o sentimento do amor com o domínio de posse, como por exemplo, quando uma moça conhece um rapaz e começa um namoro com ele, ela se acha dona dele, e ela não compreende que estão apenas tendo uma relação, e que para toda relação ser saudável, deve ser de prazer e não de ciúmes ou paranoias, pois o amor é liberdade e não obrigação.

Até mesmo a relação que temos com o Criador não deve ser de obrigação, mas de amor verdadeiro, de compreensão. O que fazemos por Ele ou qualquer outra pessoa deve ser de coração e não por interesse. Este é o verdadeiro amor, não esperar nada em troca do que você faz para quem diz que ama, mas amar pelo simples fato de ver a pessoa feliz. Se o sentimento que a nossa consciência tem por alguém, não for este, o nosso amor é morto, não vale nada, pois as ações não condizem com o sentimento do amor. Muitas mães confundem este sentimento que dizem ter pelo filho, pois se tem que ser do jeito que elas querem, não é amor e sim prisão, que tira a liberdade do filho, pois o amor é liberdade e não prisão.

Por Michele Mi