Sabemos que cada consciência é uma grandeza e também muito complexa, pois ela é um estado e tudo acontece e se dá dentro dela, tanto os distúrbios e tormentos, quanto a alegria e a paz. Hoje em dia estamos enfrentando um quadro triste e em alto grau de doenças da alma. São muitas delas, e cada uma ramifica para outra e se a própria consciência não se autoconhecer e buscar a sua cura, será impossível de tornar-se uma alma salutar. A bipolaridade é um transtorno psicológico e recebe esse nome justamente por incluir dois extremos, ou dois polos, do transtorno do humor, depressão e mania. Geralmente a consciência muda repentinamente o seu humor, estando num estado de euforia e logo muda para um estado depressivo, estava alegre como se tudo estivesse indo muito bem e de repente fica irritada e até mesmo agressiva.

São muitos os fatores que podem desencadeá-lo, como a hereditariedade, a depressão, as alterações em certas áreas do cérebro e nos níveis de vários neurotransmissores, como noradrenalina e serotonina no que reflete nos episódios depressivos alternados com euforia. Existem graus que classificam a doença, sendo o I, chamado de psicótico, onde a consciência pode ter delírios, alucinações e achar que tem poderes. Mas como sempre enfatizamos, estamos dentro de um propósito, e temos duas existências em nós, a material e a espiritual, que eu diria dois polos opostos, positivo e negativo, e sabemos que se a nossa consciência estiver ligada a existência carnal, todas as ações e sentimentos serão por ela, e é da carne que se origina esta instabilidade por se tratar de uma existência provisória, mas se passarmos a andar pela existência espiritual, com certeza a consciência se curará de todos os males, pois as características do espírito são totalmente opostas a da matéria, no que concluímos que a simetria perfeita se faz entre a consciência e o espírito.

Por Michele Mi