É uma película muito fina de sabão e água em forma de esfera e de superfície iridescente, que reflete em si as cores do arco-íris e as imagens ao redor… Podem também ajudar a resolver problemas matemáticos complexos sobre o espaço, já que sempre se busca a menor área de superfície entre pontos ou arestas. Para uma criança é apenas uma diversão, uma brincadeira que encanta os olhos e enche o coração de alegria quando vê a bolha se formar, subir e estourar. Mas ao me deparar com esse tema, logo pensei na consciência do ser humano, que não existia, mas foi produzida através de um sistema montado pelo Criador, e sabemos que tudo isto foi possível por ter nos dado o fôlego da vida, a sua porção divinal.

Da junção da existência carnal e a espiritual, produzimos a consciência, esta qual uma bolha, que a tudo reflete como um espelho, se depara com as cores da vida e tudo que Deus criou, manifesta todas as coisas criadas, mas não reflete a si mesma, não se vê como consciência, e todas se incham nos seus próprios conceitos, a soberba sobe a cabeça, mas uma hora o espírito da vida vai embora, a carne volta ao pó e a consciência que tanto se achou, estoura. Hoje é o dia de enxergarmos as coisas pelo entendimento, com clareza, pois temos tudo nas mãos, afinal, é a consciência que tem o poder de resolver esse problema de sair do caminho da morte, pois tem a função do raciocínio para ver, tem o poder de determinar e praticar em si aquilo a qual foi predestinada, manifestar a existência espiritual e andar pela vida. Só assim refletirá eternamente as paisagens celestes e nunca desaparecerá, pois subirá até o plano celestial, o céu dos céus, usufruindo da vida plena e verdadeira.

Por Michele Mi