Um elo perdido para encontrar, um segredo a desvendar, a razão de existir, o porquê de estarmos aqui. Cada um tem que determinar e começar a desbravar, mergulhar profundo no coração até chegar à conclusão. Não está fora esta resposta, embora tudo nos sirva de sombras ou alegorias, mas o raciocínio é a chave que abre a porta e mostra toda sabedoria. De alguma forma isto intriga todas as almas, pois existe algo lá dentro do imo que impulsiona a consciência nessa caça para se descobrir, enxergar todo complexo da vida e fazer a sua parte dentro deste ciclo e se encaixar dentro deste quadro lindo, que é a nossa razão de ser.

Eu nasci neste mundo como todos, e produzi minha consciência, porém ainda não havia despertado daquele sono profundo inconsciente, perambulava dia a dia, só via e sentia o externo, mas no fundo era como um caçador de mim mesmo, pois eu sentia que não estava aqui em vão, tinha que haver uma explicação. Em um belo dia a verdade cruzou meu caminho, a luz clareou, despertei, me encontrei, sou espelho, sou morada, sou a consciência, sou qual uma casa. Sem mim nada teria importância de ser, sou o alimento, da existência eu sou o sustento. Mas vi que a matéria é provisória, vestimenta fria e ilusória, mero pó que cumpriu seu papel, mas agora rasguei o meu véu, criarei minhas asas e voarei ao céu.
Cada um deve se caçar até de verdade se encontrar, sentir o metamorfosear e do casulo se libertar. Hoje é o tempo oportuno para se desbravar.

Por Michele Mi