Terra fértil e bem cuidada para uma boa plantação, sementes de vida, pelas águas das chuvas regadas, espera ansiosa pela frutificação. Alma cultivada desde que seu broto despontou, portas fechadas para maldade, a pureza sempre abrigou. Sem malícia, inofensivo, templo da consciência, pelo bem é ativo o raciocínio, jardim da inocência. O sol brilha na imensidão do seu céu, emitindo os raios da sabedoria, atravessando com a verdade seu véu, exalando das flores o cheiro da vida. Inspirar o ar da sua graça nos aguça encontrar o sentido, descobrir no âmago a razão da nossa jornada, onde os pés encontram o justo tino. Sem culpa, sem mancha, alma livre da crueldade, paz reinando nas estações, coração pleno de liberdade. Olhos bons, cheios de luz, fitos na eternidade, diariamente a compreensão reluz, esperança e serenidade. A colheita um dia vem, mais cedo ou mais tarde, plantemos na terra interna a semente do bem, nunca cultive engano e maldade. Cuidemos com zelo da consciência, diga sempre sim a vida, tornando-se um jardim da inocência, com flores amamentadas pela sabedoria.

Por Michele Mi
Tema sugerido por: Maria Lúcia – Martins/RN