Lembranças, tudo aquilo que se recorda, se guarda na memória, a história vivida de cada um. Toda consciência tem gravado como um filme tudo aquilo que conscientizou desde quando foi sendo produzida, muitas coisas estão lá no mais profundo, nos anais da alma, coisas que muitas vezes nem se lembra, mas que estão lá, como as sensações da infância, onde a consciência ainda estava despontado como um fruto. Já sabemos que esta vida do mundo é provisória e todos têm suas histórias e a cada capítulo que termina, é uma página virada. Todos os relacionamentos que temos aqui neste mundo é uma história a parte da nossa vida, e todas elas têm um começo, um meio e um fim. Eu até digo que esta vida aqui do mundo é aos pedaços, alguns bons e outros ruins, mas tanto um quanto o outro marcam momentos vividos pela consciência. Os pedaços ruins nós queremos logo virar a página, mas os pedaços bons nós deixamos o livro aberto. Esta vida sempre foi assim, e assim sempre será.

O que não pode acontecer é ficarmos presos ao passado e as lembranças por sentimentos, pois isto emperra o nosso caminhar na vereda da vida, afinal temos uma eternidade pela frente que passaremos conscientes e sabemos que nada desse mundo prosseguirá, por isso é necessário e fundamental o desligamento da existência material e consequentemente deve haver a união com a existência celestial que já habita em cada um pela vida que nos acendeu. Toda consciência deve buscar a liberdade e o que aprisiona e frustra todas as consciências são os sentimentos pelo que é provisório. Devemos aprender ser fortes, ter estrutura mental para enfrentar todas as adversidades, todas as perdas, afinal já sabemos de antemão que tudo aqui um dia irá se findar, por isso devemos nos aliar a sabedoria e buscar a compreensão de todas as coisas, para que a nossa alma seja liberta e não sofra com nada.

Por Michele Mi