O amor não tem boca, mas ele é puro sentimento. Quem ama não diz, mas age, não expõe, mas demonstra, não comete loucuras, mas é sensato. O amor nunca se ensoberbece, não difama e nem suspeita mal. Mas o amor é benigno, nos traz a paz e a confiança. O amor nunca trai, nunca muda e nunca despreza. O amor não aceita troca, nem barganha e nem se compra. O amor é o mais puro sentimento de compreensão da alma, e nunca, jamais, em tempo algum ele é mal-intencionado. O amor só pensa em se doar e nunca querer para si. Na verdade, ninguém acredita verdadeiramente no amor, pois nenhuma consciência é pura para ter este sentimento. Quando é mãe, ela quer que o filho faça o que ela quer. Quando é filho, não vê a hora de sair das garras da mãe, quando é esposo, pensa que é dono da esposa, e quando é esposa, quer explorar o esposo o máximo, e é assim que são todas as relações neste mundo, isto é, de interesse. Um acha que o outro tem obrigação com ele, sendo que o amor é justamente o contrário, pois é a liberdade. Em relação ao Criador é a mesma coisa, Ele não obriga nenhuma consciência a nada e também não quer nada que seja forçada, mas tudo deve ser feito de coração puro, pois em uma relação de amor verdadeiro jamais se envolve dinheiro.

Por Michele Mi