Esta dúvida já perdura no ar há muitos anos, não que nós não existimos, mas ninguém consegue explicar a nossa existência. Uma coisa é certa, nós nunca estivemos neste mundo antes, e é certo que depois da nossa morte nunca mais tornaremos a ele novamente. E foi daí que surgiu esta expressão, qual o significado destes poucos anos de vida que temos neste mundo? Daí cabe algumas questões: o que tem por trás de tudo isto? O que será de nós depois da morte? Se há vida após a morte, de que forma seria esta vida? Será que voltaremos a esta vida carnal novamente? Será que existe outra forma de vida fora da carne e deste plano material?

Verdade é, que existem muitas especulações que falam a este respeito, mas de certo mesmo, ninguém sabe nada, pois nunca ninguém provou nada, e é daí que surge esta dúvida de ser ou não ser. Se nós somos, o que somos? E se nós não somos, o que não somos? E dentro disso eu só vejo uma forma para chegarmos à resposta, o caminho racional, onde a única explicação lógica para a razão de existirmos é a existência de um Criador, diante tanta complexidade, e que Ele nos criou por um objetivo, ou seja, com certeza produzimos algo como criação que interessa diretamente ao nosso Criador, pois sabemos de antemão que como criação somos descartáveis, e nós sabemos que não temos como reverter esta situação. E foi justamente neste ponto, que eu refleti profundamente e descobri que eu sou a consciência, o produto da criação humana. E eu cheguei a esta feliz conclusão, que eu sou a consciência de todas as coisas, e trilhando o caminho racional fui mais longe ainda, e vi que sem consciência, nada é ou não tem importância de que seja, pois quanto vale uma tonelada de ouro sem a consciência dele?

E nesta mesma linha de pensamento, quanto vale a existência do nosso Criador sem a consciência Dele? No que, eu concluí que antes de ser criação, eu não tinha consciência de nada, e que hoje eu tenho a consciência de tudo isto. Mas pelo propósito do nosso Criador, esta consciência que produzimos deve se identificar com o espírito Ele nos assentou pela vida, pois foi para isto que estamos neste mundo, para produzirmos consciência da sua existência, ou ainda, para a manifestação da existência espiritual. E por axioma, nós chegamos à evidência da porção da vida, que já está nos vivificando, pois a própria ciência afirma que a matéria não tem vida em si mesma, e que se nós temos a vida é porque o espírito do Criador está em nós, mas como explicar duas existências no mesmo lugar do espaço? Simples, por dedução lógica elas não estão no mesmo plano, mas o Criador por sua sabedoria, fez esta junção entre a matéria e o espírito mesmo eles estando em planos diferentes, sendo que na carne somos a criação e o espírito a vivifica só por causa da produção da consciência que Ele precisa. Mas a criação em si mesma perderá a vida, como todos sabem, quando esta junção se desfizer.

Por Michele Mi