Vamos falar hoje da paixão de Cristo que é lembrada todos os anos nas igrejas. O próprio nome, paixão de Cristo, já é uma forma de expressão errada, pois Cristo, meus queridos não morre, quem morreu foi Jesus, o homem da carne. Vamos lembrar que dentro de nós temos duas existências, a saber, a carne que morre e o espírito que volta a Deus e é eterno. Jesus, que morreu, é o homem da carne, mas a sua consciência voltou a Deus com o espírito, tanto que ele disse a Deus na hora da sua morte: Pai, em sua mão entrego o meu espírito.

O espírito tem vida própria e jamais morre, a consciência é que pode sofrer o dano da segunda morte se não voltar a Deus com o espírito, assim perde a vida da carne que morreu e perde a vida eterna do espírito por não ter voltado com ele a Deus. Mas nas igrejas eles relatam todos os anos a morte de Jesus na carne, mas não relatam que a consciência dele voltou a Deus, e muito menos sabem o que isto representa em nós, que devemos morrer para a carne e ressuscitar para o espírito, para termos a vida eterna, como Paulo disse de Jesus: Ele rasgou a cédula que nos identificava, que é a carne, e nos colocou uma nova identidade que é o espírito. Nos desligou do velho homem, e nos revestiu do novo.

Mas como os fiéis das igrejas são carnais, a paixão de Cristo, ou a morte de Jesus, é só para lembrar que Jesus morreu no lugar deles, e que eles podem fazer o que quiserem na carne que já estão salvos. A intenção de Moisés, com o sacrifício dos animais, era mostrar as pessoas que elas estavam morrendo com o animal, e se tivesse morrendo não podia mais pecar, mas Paulo disse que o que o povo fazia não era expiar pecados, pois tornava a pecar no mesmo pecado, então eles faziam comemoração dos pecados e não expiação. Hoje, o que se fazem nas igrejas todos os anos, é a mesma coisa, comemoram seus pecados na morte de Jesus e continua pecando contra Deus, vivendo pela carne que é abominação a Deus.

A lei de Deus diz que as nossas consciências devem deixar a carne e assumir o espírito por pessoa. De que vale lembrar a morte de Jesus todos os anos e continuarem na carne? Vós fazeis da morte de Jesus uma piada, e do espírito de Deus que deveria ser o vosso senhor, um Zé ninguém, e a sua consciência se delicia na carne como quer. Vocês julgam mesmo que Jesus morreu no seu lugar e que ele vai voltar para te buscar fazendo o que você faz? E o que vocês tem a me falar do espírito que Deus nos assentou pela vida? Qual função que ele tem em nós?