Vamos falar do batismo, que é um ritual que se fazem nas igrejas e que não é de valor algum senão tivermos o conhecimento da sua essência. A água, por exemplo, simboliza a palavra de Deus, a imersão simboliza a morte carnal, e a emersão simboliza o nascer de novo, isto é, morre-se pela palavra, e ressuscita também pela palavra, ou ainda, morre-se para a carne e ressuscita-se para o espírito. Mas o ritual do batismo, que se fazem nas igrejas, em si mesmo, não produz nenhum efeito pratico. Na igreja católica fizeram pior ainda, confundiram o batismo com a circuncisão. A circuncisão, meus queridos, era um sinal que os judeus faziam no prepúcio de seus filhos, que os pais se obrigavam a ensinar e a conduzir o filho na lei de Moisés, e não tem nada a ver com o batismo, que se trata de uma transformação própria dentro da consciência. Como que uma criança recém-nascida, que não tem consciência, pode se transformar?

O batismo, ou a transformação, se faz dentro da consciência, e uma criança recém-nascida não tem consciência, e ela vai se transformar do que? Pior, a palavra batismo é derivada da palavra imersão, e a igreja católica só joga um pouco de água na cabeça da criança, dizendo que está lavando-a do pecado original, chamando a coabitação de pecado original. Como que Deus criaria um processo de procriação, que ele mesmo elaborou, e isto seria pecado original? O pecado original não está na coabitação, mas sim no fruto que a Eva e o Adão comeram, o fruto proibido não é a coabitação, e sim a consciência que o ser humano come pela carne. E os seres humanos comem este fruto até hoje.

E ele é chamado de original, por se tratar de um fruto da carne, por ter sido o ser humano que o produziu, e este fruto está ligado à carne, como um fruto natural que está ligado ao seu pé. Este é o pecado original, e o batismo simboliza justamente esta ligação que a consciência tem com o pé da carne, no que devemos arrancar este fruto do pé da carne e liga-lo no espírito que Deus nos assentou, pois se ficarmos presos à carne, uma hora o espírito de Deus voltará a Deus e a consciência cairá no vazio eterno. Por isso a importância do batismo na sua essência, e não naquela água suja que os pastores dão banho em seus fieis.