A palavra natal está relacionada a nascimento, e vamos agora ponderar o seguinte: Jesus disse a Nicodemos de dois nascimentos, um carnal, que é nascido da carne e outro espiritual, que é nascido do espírito. Paulo disse que não tem como nascermos primeiro no espírito, se primeiro não nascermos na carne, pois se trata de um processo, estamos dentro de um propósito, e primeiro é necessário vir como sêmen, ser inseminado em nossas mães, nascermos como seres humanos, crescermos, produzirmos a consciência, inseminar nela o espírito de Deus, gesta-lo, para depois nascermos no espírito. Não tem como nascermos direto no espírito sem antes passarmos pela fase de sêmen, e pela fase de ser humano, pois um depende do outro para fazer sequência a vida. É nesta fase de ser humano que produzimos a consciência onde será inseminado e gestado a semente do ser espiritual. Trata-se de um processo, assim como não tem como alguém nascer neste mundo na carne, sem primeiro passar pela fase de sêmen. Como que alguém pode nascer neste mundo sem o homem e a mulher para praticar o princípio para sermos gestados na carne dentro do ventre da mulher? Assim também não tem como nascermos no espírito sem Deus e a consciência, pois é nela que é inseminado a semente de Deus e gestado até a estatura completa de Cristo. Não existe outro lugar para gestar a semente do homem senão no ventre da mulher que já é preparado para isto. Assim também, não existe outro lugar para gestar a semente de Deus, senão na consciência, que é o campo fértil para gestar o ser espiritual.

            Então, meus queridos, Jesus também passou por estes dois nascimentos, um na carne, como Lucas disse: E este Jesus já era quase de trinta anos, sendo filho de José, José de Eli, Eli de… Esta é a genealogia de Jesus vindo da carne, mas com quase trinta anos, Jesus teve seu segundo nascimento que foi no espírito. Não se falam de Jesus até esta idade, mas só que ele crescia e se fortalecia no espírito, como um bebê que cresce e se fortalece no ventre da mãe. Só então na simbologia do batismo de João, foi lhe acrescentado o sobrenome Cristo, que é o filho de Deus em espírito, como João, o batista, testificou que ouviu uma voz do céu que dizia: Este é o meu filho amado em quem minha alma se compraz. Deus não estava falando aquilo pra Jesus na carne, mas para o espírito de Deus que João testificou repousar na consciência de Jesus. Ali, na simbologia do batismo, a consciência de Jesus estava nascendo para o espírito, mas só com trinta e três anos de idade, a carne de Jesus foi morta pelos judeus.