Um dia afundei num mar de ilusão
Nadei, nadei, não descobri a razão
Procurei sair deste mar
Então resolvi voltar
E foi dentro de mim que criei
Criei asas voei
E o céu alcancei
E de lá enxerguei
Tamanha grandeza que eu nem sei
Não pensava que o que eu tanto sonhei
Estava dentro de mim, nunca imaginei.
Que estas asas que me foram criadas
Iriam me levar para a eternidade
Não precisaria de mais nada
Só daquele que me acompanhava
E que ainda me acompanha
Ele nunca esteve longe
Sempre perto me fez forte
Me deu a saída da morte
E agora voo alto
Junto com os meus pensamentos
Que agora aflora aqui dentro
Acabaram-se os tormentos
E os dias de lamentos

Por Patricia Campos